NOTÍCIAS

As três maiores cidades de Santa Catarina recebem mesas preparatórias para Seminários de Mobilidade Urbana


Guilherme Medeiros, coordenador geral do PLAMUS pela SCPar, é membro do conselho editorial de preparação para os Seminários, que ocorrerão em novembro

21/08/2014

As três cidades mais populosas de Santa Catarina têm pouco em comum em termos geográficos, econômicos e culturais. Convivem, no entanto, com questões semelhantes quando se trata de planejamento urbano. Joinville, Florianópolis e Blumenau enfrentam a necessidade de reformular as condições locais de mobilidade e, para fazer face a este desafio, estão recebendo importantes aportes financeiros para investimentos estratégicos em infraestrutura de setores como transporte, acessibilidade e segurança no trânsito.

Para colaborar com as intensas atividades de estudo e planejamento urbano em curso, o Grupo RIC de Santa Catarina está promovendo os Seminários de Mobilidade Urbana - Mover com Dignidade. O corpo técnico do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis - PLAMUS, foi convidado a participar da organização e formulação de temas que serão discutidos nos seminários, que ocorrerão nos dias 11, 12 e 13 de novembro nas três maiores cidades do estado.

Embora enfrentando problemas semelhantes, as três cidades envolvidas evocam questões particulares, e é para colocar os palestrantes convidados a par destas questões específicas que o Grupo RIC promoveu, ao longo dessa semana, encontros em Blumenau, Joinville e Florianópolis, reunindo conselhos editoriais regionais. Formados por especialistas e representantes de organizações relacionadas ao planejamento urbano, os conselhos discutiram temas como usos do solo, caminhabilidade, veículos não motorizados e veículos particulares, transporte público, segurança e educação no trânsito, infraestrutura, sinalização e conceitos modernos como ruas completas e novas centralidades. O debate teve por finalidade selecionar dentre os temas propostos três, considerados estratégicos para as cidades participantes. O resultado das discussões dos conselhos editoriais será levado aos palestrantes e painelistas que ministrarão os seminários, em novembro.

A novidade já confirmada é a participação do economista e urbanista colombiano Enrique Peñalosa, ex-prefeito de Bogotá e atual presidente do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), organização internacional que promove o transporte sustentável ao redor do mundo. Peñalosa é responsável pela revolução urbanística ocorrida em Bogotá, na virada do século, entre 1998 e 2001. A capital da Colômbia passou então, de metrópole desordenada, a exemplo de mobilidade urbana para o restante do mundo. Bogotá conta hoje com faixas exclusivas para ônibus, espaços adequados para pedestres e extensa malha de ciclovias para atender aos mais de 7,5 milhões de habitantes. Este é um cenário de planejamento urbano que atende às aspirações metropolitanas catarinenses.

Além de Peñalosa, outros especialistas em mobilidade e planejamento urbano participarão dos seminários, como o arquiteto norte-americano Michael King. Conhecido por seus eficientes projetos de ruas e redes viárias completas, o arquiteto norte-americano esteve em Florianópolis em julho, a convite do PLAMUS, para coordenar oficinas de Desenho de Espaços Públicos, direcionadas a técnicos e especialistas da região metropolitana da capital. Na ocasião, Michael pôde realizar intervenções nas ruas da Grande Florianópolis, simulando alternativas de alargamento do passeio público e alterações no trânsito.

Blumenau

Conselho Editorial de Blumenau reuniu Alexandre Gevaert, secretário de Planejamento Urbano  e representantes locais da FURB, da OAB-SC, do CREA-SC, da CAU-SC, da ABC Ciclovias e da Aeamvi.
Conselho Editorial de Blumenau reuniu Alexandre Gevaert, secretário de Planejamento Urbano e representantes locais da FURB, da OAB-SC, do CREA-SC, da CAU-SC, da ABC Ciclovias e da Aeamvi.

O Conselho Regional de Blumenau reuniu-se na terça-feira, dia 12, na sede da Associação Empresarial de Blumenau. "Estamos aqui para levantar os reais interesses de Blumenau", afirmou o Diretor Regional da RIC em Blumenau, Marco Salgado, ao abrir os trabalhos. Seguindo esta linha, o coordenador da Comissão de Transporte e Mobilidade Urbana pela OAB local, Roger Ceccoto, falou sobre a necessidade de melhorar a gestão do transporte público da cidade. Já Daniel Rodrigues, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina (CAU-SC), criticou o foco no automóvel, como solução individual. Alexandre Gevaerd, secretário de Planejamento Urbano de Blumenau, elogiou a iniciativa em promover os seminários e mostrou-se otimista com a perspectiva do debate:

"Será um presente para a cidade, vai abrir nossas cabeças para muitas possibilidades. Os moradores da cidade conhecem os problemas locais, mas precisam ser estimulados por pessoas de outras áreas para que a gente ouse um pouco mais. Muitos aqui divergem em suas teses, mas unir pessoas da cidade com profissionais do nível dos que estão programados a vir será inusitado, jamais foi feito aqui. Temos plenas condições de arrumar a cidade, só não podemos esperar 25 anos".

Ao fim do encontro, foram escolhidos como temas estratégicos a serem abordados nos seminários em Blumenau o uso do solo, o transporte público e a aplicação do conceito de ruas completas para a cidade.

O Conselho Editorial de Joinville, contou com a participação do engenheiro coordenador do Plamus (Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis), Guilherme Medeiros, do diretor geral do campus da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) em Joinville, Luís Fernando Peres Calil, do professor Rodrigo Castelan Carlson, também da engenharia da UFSC, do arquiteto e urbanista Leonardo Henrique Dantas, conselheiro do CAU-SC (Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina), além do diretor da Transtusa Waldir Harger.

Joinville

O Conselho Editorial de Joinville.
O Conselho Editorial de Joinville.

A reunião do Conselho Regional de Joinville se deu na quarta-feira, dia 13, na sede da Associação Empresarial de Joinville. O encontro foi aberto pelo diretor regional da RIC em Joinville, Silvano Silva, e resultou em um debate qualificado sobre a situação da mobilidade em termos metropolitanos. Leonardo Dantas, do CAU-SC de Joinville, salientou a necessidade de se dar destaque às soluções para a BR-101, que abriga um trânsito intenso de veículos tanto com destinos municipais quanto intermunicipais. O mesmo problema ocorre em São José, na Grande Florianópolis, como lembrou o diretor-geral do Campus da UFSC em Joinville, Luis Fernandes Calil: "Em São José a velocidade da BR-101 foi reduzida para 80 km/h, porque se tornou uma via urbana. Em breve será preciso reduzir para 60 km/h e o mesmo ocorrerá em Joinville".

O coordenador de projetos da SCPar e coordenador geral do PLAMUS, Guilherme Medeiros, também esteve presente, como membro do Conselho Editorial de Joinville e reforçou o debate sobre a ampliação da rede cicloviária local: "Joinville tem potencial para voltar a ser a capital da bicicleta. É claro que a bicicleta não vai resolver todos os problemas de mobilidade, mas é uma boa alternativa e é forte tendência atualmente". Segundo Medeiros, o envolvimento do PLAMUS nos debates em Joinville é um aprendizado para todas as partes: "Podemos contribuir com os pontos negativos e positivos que encontramos em Florianópolis e aplicá-los ao debate aqui. Os conceitos das duas regiões metropolitanas podem ser somados, adaptando-se à realidade local, uma vez que não existe solução universal".

Como resultado do encontro, foram definidos os três temas principais a serem discutidos nos seminários de Joinville, sendo eles a integração entre os diferentes modais de transporte, o transporte público e os caminhos para se refrear a tendência em favor dos veículos particulares.

 Florianópolis

Na Capital, o encontro do conselho editorial foi realizado na quinta-feira, dia 14, na sede da RIC no Morro da Cruz. O encontro contou com a presença do diretor regional do Grupo em Florianópolis, Roberto Bertolin, e de nomes atuantes nos debates sobre o desenvolvimento urbano de Florianópolis, como Adriano Carlos Ribeiro, coordenador do Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis (COMDES). Ribeiro abriu o debate defendendo a urgência na definição oficial da região metropolitana da Capital: "A criação da região metropolitana será um marco, pois poderemos discutir políticas públicas que contemplem toda a região".

Guilherme Medeiros, presente às edições de Joinville e Florianópolis também ressaltou a importância em se direcionar o debate para uma visão metropolitana: "O planejamento integrado das cidades é muito importante e é a partir dele que podemos moldar a mobilidade". 

O Vice-presidente da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (ASBEA), Henrique Pinot, defendeu o uso da bicicleta: "Sei que, com a atual falta de infraestrutura adequada, corro riscos pela falta de segurança, mas acredito que só persistindo na utilização da bicicleta vamos chamar atenção para essa importante alternativa". Antônio de Arruda Lima, da Comissão de Transportes e Mobilidade Urbana da OAB de Florianópolis, e o chefe de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, Luiz Graciano, defenderam a necessidade de se reforçar as estratégias de educação e segurança no trânsito.

A arquiteta Juliana Castro, responsável pelo projeto urbano da Cidade Pedra Branca, defendeu a valorização do pedestre: "Temos que criar espaços para incentivar as pessoas a caminhar, tornar isso um prazer e um hábito". Já o Professor Roberto de Oliveira, do Departamento de Arquitetura da UFSC, e a presidente da organização Floripa Amanhã, Zena Prado Becker, concordaram com a importância da reformulação dos usos e da gestão do solo como temas estratégicos a serem desenvolvidos durante os seminários.

Os temas escolhidos como primordiais em Florianópolis pelo conselho editorial foram os desafios da intermodalidade, transporte púbico e gestão e ocupação do solo.

Em Florianópolis, o Conselho Editorial para os Seminários Mobilidade Urbana.
Em Florianópolis, o Conselho Editorial para os Seminários Mobilidade Urbana.

COMPARTILHE

Consórcio

Comunicação e Participação Social

Pesquisas

Cooperação Técnica

Estudo de Mercado

Transporte não-motorizado

© PLAMUS 2013 - Comtacti