NOTÍCIAS

Experiência reduz espaço para carros e aumenta área de pedestres por um dia em rua de São José


Intervenção urbana temporária ocorreu na rua Koesa, uma das mais importantes do bairro Kobrasol

29/08/2014

Simulação de alterações no trânsito da  Rua Koesa resultaram em fluxo ordenado de veículos (Foto: Divulgação)
Simulação de alterações no trânsito da Rua Koesa resultaram em fluxo ordenado de veículos (Foto: Divulgação)

No último dia 20, a Secretaria de Segurança, Defesa Social e Trânsito da Prefeitura de São José realizou uma experiência em uma importante via do Bairro Kobrasol, ratificando a disposição dos municípios da Grande Florianópolis em melhorar a mobilidade urbana na região metropolitana. A intervenção ocorreu na rua Koesa, uma das mais movimentadas do distrito josefense. Ao longo de todo o dia, a pista foi redimensionada com o posicionamento de cones e mudas de árvores que estreitaram a passagem para veículos. Além disso, nenhum carro, moto ou caminhão pôde estacionar ao longo da via.

Como resultado, o espaço para pedestres e ciclistas circularem pelo local foi ampliado muito além do que as calçadas da rua normalmente dispõem. Além disso, foram colocadas mesas e cadeiras ao longo da via, dando às pessoas que circularam pela área a opção de sentar para descansar ou observar o movimento. A experiência de alterar a configuração do espaço na alameda foi baseada em projeto de revitalização desenvolvido pela Prefeitura de São José, que contempla o alargamento de calçadas e a implantação de ciclovias para humanizar a rua.

A engenheira de tráfego Eliara Riasyk monitorou a atividade e explicou o motivo do teste. "A rua Koesa tem um apelo gastronômico muito forte e possui calçadas muito curtas, que dificultam a circulação de pedestres. Obstáculos como árvores e postes de iluminação, além da presença de carros estacionados, não permitem que um pedestre ande ao lado do outro. A ideia é priorizar a circulação de pedestres lhes dando mais espaço e colocando mobiliário para que eles vejam como usar melhor e participar mais da rua".

Modelo de
Modelo de "rua completa" incluiu ampliação das áreas de calçada, ciclovias, áreas de estar e pontos de ônibus com conforto. (Foto: Divulgação)

A tentativa de humanizar a rua Koesa reflete a visita que o arquiteto norte-americano Michael King fez a Florianópolis em julho, a convite dos responsáveis pelo Plano de Mobilidade Urbana da Grande Florianópolis - PLAMUS. Na ocasião, King apresentou casos semelhantes de experiências realizadas em cidades como Nova Iorque e efetuou pequenas intervenções semelhantes em ruas da Capital. O arquiteto também capacitou técnicos locais para que pudessem processar atividades similares, sempre visando aumentar o conforto e a segurança para a circulação de pedestres.

Ao longo do experimento no Bairro Kobrasol, as reações da população variaram. Segundo Riasyk, enquanto os donos de estabelecimentos na área se queixaram da proibição de estacionar veículos na rua, os pedestres demonstraram gostar da mudança e elogiaram a iniciativa. "Vamos abrir uma consulta pública no site da prefeitura, onde a população poderá relatar do que gostaram ou não gostaram, além de opinar sobre o que pode melhorar", destacou.

A engenheira de tráfego acrescentou que a Prefeitura de São José e os responsáveis pela elaboração do PLAMUS têm trocado informações de extrema importância para o município. O objetivo principal é garantir que o estudo final do PLAMUS contenha o panorama real da urbanização e da mobilidade urbana de São José.


COMPARTILHE

Consórcio

Comunicação e Participação Social

Pesquisas

Cooperação Técnica

Estudo de Mercado

Transporte não-motorizado

© PLAMUS 2013 - Comtacti